Ácido Mefenâmico – Como tomar, Efeitos Colaterais, Contraindicações

Neste artigo, vamos falar sobre um remédio que serve tanto para a artrite reumatoide quanto para desconfortos relacionados à menstruação e ao sistema reprodutório nas mulheres: o Ácido Mefenâmico. A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica que causa muita dor nas articulações, geralmente as pequenas, que ficam nas mãos e nos pés.

Como essas regiões ficam inflamadas, é comum que elas inchem, causando ainda mais incômodos no dia-a-dia. Quando não tratada, é possível que ela se torne até uma deformidade articular.

Outra complicação que o ácido em questão trata é a dismenorreia primária, o tipo mais comum de cólica em mulheres no período de menstruação. Para as que sofrem com a TPM, esse medicamento também pode fazer bem. Ele alivia os sintomas físicos dessa síndrome chamada de tensão pré-menstrual, tais como dor nas mamas, dor de cabeça e distensão abdominal.

Muitas mulheres que optam por colocar o Dispositivo Intra-Uterino, conhecido como DIU, um dos métodos contraceptivos mais eficientes que existe.


No entanto, a peça que é colocada também pode gerar muitas cólicas, principalmente nos primeiros dias, quando o útero ainda está se acostumando. Abaixo, você vai ler sobre como o Ácido Mefenâmico alivia essas dores e acaba com inflamações.

Para que serve o Ácido Mefenâmico (indicações)

Como dito acima, o Ácido Mefenâmico é um anti-inflamatório indicado para o alívio dos sintomas de artrite reumatoide, uma doença autoimune, o que significa que o sistema de defesa do corpo “se engana” e afeta áreas saudáveis, gerando dor nas juntas, normalmente mãos e pés. Uma doença semelhante que pode ser tratada com esse medicamento é a osteoartrite, outro tipo de lesão crônica das articulações. O Ácido Mefenâmico também ajuda a aliviar dores pós-operatória, pós-parto ou mesmo traumática.

Outras dores que podem ser tratadas com esse remédio são as relacionadas à menstruação nas mulheres, como a TMP, a dismenorreia primária, famosa cólica menstrual, a menorragia, quando o fluxo menstrual é muito abundante, ou pelo uso de DIU. Nesses casos, o ácido atua para diminuir os inchaços e contrações uterinas, principal causa das dores.

artrite reumatoide

Como funciona o Ácido Mefenâmico

O Ácido Mefenâmico é um anti-inflamatório do grupo dos não esteroides, ou seja, não derivados de hormônios, conhecidos como AINE. Ele inibe a produção de prostaglandinas, substâncias que causam a inflamação. Além disso, ele tem ação analgésica, que alivia a dor, e antipirética, que controla a temperatura corporal e pode reduzir a febre.

O medicamento pode ser encontrado nas farmácias com esse nome ou com os nomes comerciais de Ponstan, Mefenan e Pontin, em embalagens com 12 ou 24 comprimidos.

Composição do Ácido Mefenâmico

De acordo com a bula elaborada pelo laboratório Medley, essa é a composição do Ácido Mefenâmico:

Cada comprimido de 500 mg contém:

  • ácido mefenâmico: 500 mg
  • excipientes q.s.p.: 1 comprimido (amido, celulose microcristalina, óxido de ferro amarelo, dióxido de silício, estearato de magnésio, laurilsulfato de sódio, povidona, vanilina).

Como tomar o Ácido Mefenâmico

Os comprimidos são de 500 mg e devem ser usados via oral, ingeridos com água. Se a primeira ingestão causar desconforto estomacal, paciente pode tomar junto da alimentação. O uso deve ser apenas adulto e para crianças acima de 14 anos (vide o item Contraindicações). Consulte sempre um médico, que indicará a dosagem mais correta para o seu caso. As informações abaixo são apenas estimativas.

Para todas as doenças listadas acima, a posologia recomendada é de um comprimido de 500 mg a cada 8 horas, ou seja, três vezes por dia. Quando o remédio estiver sendo usado para dores relacionadas à menstruação, é preciso avaliar o melhor momento para tomar a primeira dose, que pode ser logo no início da dor menstrual ou no início da própria menstruação. O seu médico também deverá dizer a duração do tratamento.

Contraindicação do Ácido Mefenâmico

Esse medicamento não deve ser utilizado por quem tem alergia ou sensibilidade a qualquer componente da fórmula (vide o item Composição) ou qualquer outro anti-inflamatório não esteroide (AINE). O Ácido Mefenâmico também não pode ser usado por mulheres grávidas e lactantes sem orientação de um médico, que irá avaliar a relação risco/benefício. Como já citado, o remédio é contraindicado também para menores de 14 anos.

Pacientes com as seguintes condições também não devem usar o Ácido Mefenâmico:

  • broncoespasmo (chiado no peito) causado por anti-inflamatórios
  • rinite alérgica causada por anti-inflamatórios
  • lesões avermelhadas na pele com coceira causada por anti-inflamatórios
  • úlcera ativa ou inflamação crônica no esôfago, estômago e intestinos (trato intestinal)
  • pessoas que tenham feito cirurgia de revascularização do miocárdio
  • pessoas que tenham feito cirurgia de artéria mamária para obstrução da coronária
  • insuficiência renal, do fígado ou coração

Efeitos colaterais do Ácido Mefenâmico

Há algumas reações adversas raras, como o desenvolvimento de anemia em pacientes que se tratam com Ácido Mefenâmico por mais de 12 meses, e de hipotermia em crianças maiores de 14 anos. Em caso de superdosagem acidental ou provocada desse medicamento, é possível que o paciente sinta alteração aguda na função dos rins, confusão mental, vertigem, alucinações e convulsões. Em casos extremos, o uso indiscriminado desse remédio pode levar ao coma ou até à morte. Se houver superdosagem, procure imediatamente um hospital.

Há também diversos efeitos colaterais menos raros, que podem ocorrer entre 1 e 10% das pessoas que usam Ácido Mefenâmico. Diminuir a dose do medicamento pode eliminar essas reações. No entanto, procure um médico caso alguma reação listada abaixo apareça, principalmente se aliada a alguma outra. São elas:

  • dor abdominal
  • dor de ouvido
  • tontura ou sonolência
  • visão turva
  • diarreia e náuseas com ou sem vômitos
  • crises de asma e falta de ar
  • perda do apetite
  • constipação
  • flatulência
  • alteração do ritmo do coração
  • inchaço da face e da laringe
  • toxicidade hepática leve (destruição de células do fígado)
  • hepatite (inflamação do fígado)
  • síndrome hepatorrenal
  • pirose (sensação de queimação no esôfago)
  • pancreatite (inflamação do pâncreas)
  • colite e enterocolite (inflamação dos intestinos)
  • teste de função do fígado alterado
  • esteatorreia (eliminação de gordura nas fezes)
  • ulceração gástrica com ou sem sangramento
  • diminuição do número de granulócitos, eosinófilos e leucócitos (células do sangue responsáveis pela defesa)
  • diminuição de todas as células sanguíneas (pancitopenia)
  • púrpura trombocitopênica (diminuição das células de coagulação do sangue que gera sangramentos na pele)
  • inibição da agregação plaquetária
  • aumento da quantidade de glicose em diabéticos
  • hiponatremia (diminuição de sódio no sangue)
  • retenção de líquidos
  • disúria (dor ao urinar)
  • hematúria (perda de sangue através da urina)
  • perda temporária da capacidade de distinguir cores
  • meningite asséptica (inflamação da membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal sem presença de infecção)
  • angioedema (inchaço alérgico das mucosas e da pele)
  • síndrome de Stevens-Johnson (manchas vermelhas e bolhas que podem aparecer principalmente nas mucosas da boca, faringe, olhos e genitais)
  • dermatite esfoliativa (descamação da pele)
  • erupções cutâneas (rash)
  • icterícia (cor amarelada na pele)

Precauções do Ácido Mefenâmico

Como dito mais acima, esse medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas e lactantes sem autorização de um médico, que irá avaliar a relação risco/benefício. Menores de 14 anos não devem usar o Ácido Mefenâmico, e entre 14 e 18 anos, o tratamento geralmente não pode durar mais de uma semana, para evitar efeitos colaterais. Idosos podem usar esse remédio normalmente, apenas adequando a dosagem com um médico.

Diarreia é uma reação relativamente comum desse medicamento, e nesses casos a dose deve ser reduzida. No entanto, pacientes que precisam usar anti-inflamatórios não esteroides com certa frequência podem apresentar toxicidade gastrintestinal grave. Essa condição pode levar a sangramentos, ulceração e perfuração, às vezes sem sintomas prévios. Em pessoas idosas ou que fazem uso constante de cigarro e álcool, essa possibilidade é maior.

Pacientes com hipertensão podem observar um agravamento dessa condição durante o tratamento com Ácido Mefenâmico. Em casos raros, a doença também pode surgir em pessoas saudáveis. Não é recomendado dirigir ou operar máquinas enquanto se usa esse medicamento, já que ele pode causar sonolência ou deixar a visão turva.

Interação do Ácido Mefenâmico com outros remédios

Sempre informe seu médico dos remédios que você está tomando no momento de iniciar o tratamento com Ácido Mefenâmico. Ele poderá avaliar melhor os efeitos colaterais e interações entre cada substância. No geral, o que já se sabe é que esse medicamento pode causar malefícios quando ministrado junto com:

  • ácido acetilsalicílico – pode interferir no tratamento com aspirina de doenças cardiovasculares
  • anticoagulantes – pode aumentar o tempo de protrombina até o sangue coagular
  • medicamentos para hipertensão – pode reduzir a eficácia
  • diuréticos e beta bloqueadores – pode reduzir a eficácia e aumentar os níveis de potássio no sangue
  • ginko biloba, inibidores seletivos da recaptação da serotonina e alguns outros tipos de antidepressivo – pode aumentar o risco de sangramento
  • anti-inflamatórios hormonais e não hormonais – pode aumentar o risco de lesões e úlceras gastrintestinais
  • ciclosporina e tacrolimo – pode aumentar o risco de lesão dos rins
  • hipoglicemiantes orais e redutores da quantidade de glicose no sangue – pode ter o efeito potencializado
  • lítio e metrotrexato – pode aumentar a quantidade dessas substâncias no sangue
  • antiácidos – pode aumentar os riscos dos efeitos colaterais do Ácido Mefenâmico

Armazenamento

Como a maioria dos medicamentos, o Ácido Mefenâmico deve ser mantido em temperatura ambiente, ou seja, entre 15° e 30°C. Sempre mantenha o medicamento na embalagem original, onde estarão impressos a data de fabricação e de validade. O Ácido Mefenâmico se apresenta na forma de comprimidos oblongos, amarelados, com leve odor de vanilina, sulcado em uma das faces e com o nome do laboratório na outra.

Respeite sempre os prazos e não faça uso do medicamento caso observe alguma mudança nesse aspecto.

Ácido Mefenâmico Preço

Ácido Mefenâmico

O Ácido Mefenâmico é um medicamento controlado e, seguindo uma portaria da Anvisa, só pode ser vendido com indicação médica e retenção da receita por parte do farmacêutico. No entanto, existem preços disponíveis para consulta na internet:

Ácido Mefenâmico caixa com 12 comprimidos – média de R$ 8,00

Ácido Mefenâmico caixa com 12 comprimidos – média de R$ 15,00

Ácido Mefenâmico Genérico

Na farmácia, os nomes comerciais de desse medicamento são Ponstan, Mefenan ou Pontin. Ele também pode ser encontrado com o nome Ácido Mefenâmico, que é a versão genérica. No entanto, a diferença de preços é muito pequena.

Pergunta dos leitores

Ácido Mefenâmico serve para cólica?

Sim. Uma das principais funções do Ácido Mefenâmico é aliviar as dores da dismenorreia primária, que é um dos tipos mais comuns de cólica menstrual.

Ácido Mefenâmico serve para dor de garganta?

Embora o Ácido Mefenâmico seja um anti-inflamatório e analgésico, ele não é o mais adequado para dores de garganta. Esse funciona melhor para artrite reumatoide, osteoartrite, dores pós-operatórias, dores da TMP, da cólica, da menorragia ou decorrente do uso de DIU.

Ácido Mefenâmico tem dipirona em sua composição?

Não. Apesar de também ser um analgésico, esse medicamento é formulado apenas por ácido mefenâmico e os excipientes que formam o comprimido (vide o item Composição).

Ácido Mefenâmico corta a menstruação?

Não. O Ácido Mefenâmico pode reduzir o fluxo menstrual, mas não é capaz de interromper o período inteiramente. Esse medicamento apenas tem ação anti-inflamatória, controlando a produção de prostaglandinas, analgésica para aliviar as dores e antipirética, que controla a temperatura corporal.

Ácido Mefenâmico serve para dor de dente?

Embora o Ácido Mefenâmico seja um anti-inflamatório e analgésico, ele não é o mais adequado para dores de dente. Esse funciona melhor para artrite reumatoide, osteoartrite, dores pós-operatórias, dores da TMP, da cólica, da menorragia ou decorrente do uso de DIU.