Alginac – Para que serve? Posologia e Contraindicações

Todo mundo conhece a dor física. Ela pode surgir em todas as partes do corpo e em várias intensidades diferentes. Podem ser causadas por um trauma ou por uma lesão interna, seja dos ossos, músculos ou tecidos. Você provavelmente já ouviu alguém dizer: “estou sentindo uma dor diferente”, ou “essa dor não é igual àquela”… Mas será que isso existe mesmo?

Sim! Além das dores que servem como alerta para uma lesão tecidual, existem as dores neuropáticas, que são causadas pelo próprio sistema nervoso, também chamadas de nevralgias. Em vez de se tratar de lesões no corpo, essas dores vêm de disfunções nos nervos periféricos, quando o sistema de captação e transmissão da dor está embaralhado.

E, sim, essas dores são “diferentes”. Além de a intensidade ser muito maior, elas aparecem em forma de pontadas, choques e às vezes até queimações. Existem dois tipos: a central e a periférica. A central acomete a medula espinhal ou cerebral. Já a periférica causa dor nas regiões ao redor dessas duas áreas. Elas podem ser causadas pela idade, já que os ossos fazem pressão sobre os nervos ao longo da vida ou por doenças como insuficiência renal, diabetes ou HIV.

Você lerá mais abaixo sobre um dos medicamentos mais indicados para nevralgias, neuralgias, lombalgias e outras doenças similares, o Alginac.


Para que serve o Alginac

O Alginac é um antiinflamatório que também tem ação analgésica. Outro efeito desse medicamento é antineurítico, ou seja, específico contra dores e inflamações nos nervos. Por isso ele é indicado para:

Alginac 1000

  • lombalgias
  • cervicalgias
  • fibromialgia
  • espondilite
  • braquialgias
  • radiculite
  • neuropatias periféricas de etiopatogenia diversa, alcoólica ou diabética
  • neuralgias facial, do trigêmeo, intercostal ou herpética
  • síndrome do conduto do carpo

Como funciona o Alginac

O Alginac combina as ações do antiinflamatório diclofenaco sódico com as vitaminas B1, B6 e B12, o que também produz um poder analgésico e antineuritico. As vitaminas do complexo B são essenciais para regular o metabolismo e controlar a quantidade e a circulação de carboidratos e proteínas no corpo. Elas são absorvidas pelo processo de transporte ativo e rapidamente eliminadas do organismo.

Esse medicamento pode ser encontrado em comprimidos, conhecido como Alginac 1.000, ou injetável, o Alginac 5.000. Em ambos os casos, os benefícios começam a ser sentidos após 1 a 2 horas da administração.

Composição do Alginac

De acordo com a bula, elaborada pelo laboratório Merck, essas são as composições do Alginac:

Para que serve o medicamento Alginac?

Alginac 1000 (comprimidos)

Cada comprimido revestido contém:

  • vitamina B12 (cianocobalamina): 1.000 mg
  • vitamina B6 (cloridrato de piridoxina): 50 mg
  • vitamina B1 (nitrato de tiamina): 50 mg
  • diclofenaco sódico: 50 mg

Excipientes: talco, estearato de magnésio, lactose, celulose microcristalina, carmelose sódica, dióxido de silício coloidal, Eudragit RL 30D, macrogol, dióxido de titânio, simeticona, trietilcitrato, metilparabeno, propilparabeno, povidona, corante vermelho FDC nº 6.

Alginac 5000 (solução injetável)

Cada ampola I (2 ml) contém:

  • cloridrato de piridoxina: 100 mg
  • cloridrato de tiamina: 100 mg

Excipientes: cloridrato de lidocaína, álcool benzílico, propilenoglicol, hidróxido de sódio, água para injeção.

Cada ampola II (1 ml) contém:

  • cianocobalamina: 5.000 mcg
  • diclofenaco sódico: 75 mg

Excipientes: álcool benzílico, propilenoglicol, ácido clorídrico, água para injeção.

Como usar Alginac

Siga sempre a dosagem e o tempo de tratamento indicados pelo seu médico, que vai avaliar a posologia mais adequada para o seu caso. As informações abaixo são apenas para referência.

Alginac comprimidos

Um comprimido de Alginac 1000 deve ser ministrado entre duas a três vezes ao dia, de preferência após as refeições. O uso é via oral e com o comprimido inteiro, ingerido com água.

Alginac injetável

Aplicar uma injeção por dia pelo período máximo de dois dias. Quando for necessário o tratamento por um período maior, a versão em comprimidos desse medicamento é mais adequada. A aplicação da injeção deve ser feita apenas por profissional habilitado via intramuscular profunda, somente na região das nádegas, nunca no braço.

É importante frisar que em alguns casos graves, caso não haja melhora no quadro de nevralgia do paciente, pode ser necessária uma cirurgia para remover a pressão sobre o nervo.

Contraindicação do Alginac

Alginac não é recomendado para quem sofre de insuficiência renal, hepática ou cardíaca grave, além de pacientes com úlcera péptica aguda (no estômago ou intestino) ou sangramento no trato digestivo. Pessoas com alergia ou sensibilidade a qualquer componente da fórmula não devem usar esse medicamento, assim como quem tem histórico de broncoespasmo, asma, rinite ou urticária logo após o uso de outros antiinflamatórios não esteroides.

Mulheres grávidas e crianças abaixo de 12 não podem usar Alginac por causa do alto teor de diclofenaco, que também pode afetar o bebê. Lactantes e idosos devem avaliar a relação risco/benefício com um médico e, se for o caso de usar, reduzir as doses e o tempo de tratamento.

Pacientes que estão com dores nevrálgicas por causa de doença precoce de Leber (atrofia hereditária do nervo óptico) não devem usar a vitamina B12, um dos componentes desse remédio.

Efeitos colaterais do Alginac

Todas as reações adversas desse medicamento são raras, e acontecem em menos de 1% dos pacientes que fazem uso dele. No entanto, é preciso estar atento aos sintomas abaixo e informar um médico caso um ou mais apareçam após o início do tratamento:

Alginac efeitos colaterais

  • sudorese
  • dor de cabeça
  • fadiga
  • prurido ou urticária
  • desorientação ou vertigem
  • insônia
  • irritações psicóticas
  • alterações da memória
  • presença de sangue na urina
  • alterações visuais
  • zumbido no ouvido
  • reações anafiláticas
  • arritmia
  • pressão baixa ou alta em pacientes predispostos
  • eventos arteriais trombóticos, como infarto do miocárdio ou derrame

Uma reação muito rara, mas à qual o paciente deve estar atento, é o aparecimento de bolhas na pele, consequência de doenças como eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica. Outro efeito cutâneo são as erupções do tipo rash vesicular, eczema ou dermatite esfoliativa. A perda de cabelo também está relacionada com o uso de Alginac.

Superdosagem do Alginac

Não há registro de superdose com tiamina, vitamina B6 ou B12. No entanto, se for consumida uma dose exagerada acidentalmente, a simples descontinuação do tratamento já regula o organismo. Já os relatos de superdose de antiinflamatórios não hormonais existem, mas são muito raros. Nesses casos, o paciente pode sentir vontade de vomitar, já que essas substâncias são gastroirritantes, ou seja, fazem mal ao estômago.

Em caso de superdose de Alginac, procure imediatamente um hospital com a caixa do medicamento em mãos. Caso haja reações como hipotensão, depressão respiratória, insuficiência renal ou irritações, o tratamento geralmente é sintomático e consiste em medidas de suporte. Caso a quantidade de comprimidos ingeridos tenha sido muito elevada, também é possível fazer uma lavagem gástrica ou usar carvão ativado.

Precauções

Alginac injetável ampolas

Como dito acima, o Alginac não deve ser utilizado por grávidas. Isso porque uma das substâncias presentes, o diclofenaco, inibiu o desenvolvimento embrionário em estudos com animais. O remédio também pode induzir embriopatia, ou seja, malformação ou desenvolvimento anormal do embrião. Especialmente no final da gravidez, o diclofenaco também tem potencial de causar um fechamento prematuro do canal arterial. O diclofenaco prejudica, ainda, a fertilidade feminina, não sendo recomendado para quem está tentando engravidar.

Pacientes com doenças cardiovasculares também precisam tomar cuidado com o diclofenaco, já que ele pode causar retenção de líquidos ou edema, além de aumentar o risco de eventos trombóticos arteriais, como infarto do miocárdio ou derrame. Pessoas com doenças renais ou hepáticas também precisam avaliar a relação risco/benefício com um médico.

O Alginac contém lactose, por isso o uso não é recomendado em pacientes com doenças de intolerância à galactose, deficiência de lactase ou má-absorção de glicose-galactose.

O uso de Alginac pode interferir na habilidade de dirigir ou operar máquinas, mas apenas em pacientes que já tem tonturas ou outros distúrbios do sistema nervoso central.

Interação do Alginac com outros remédios

O Alginac não deve ser utilizado junto com outros medicamentos que aumentam o risco de ulceração ou sangramento, caso dos corticosteroides e anticoagulantes. Pacientes que usam L-dopa para tratar a doença de Parkinson podem observar a redução da eficácia desse remédio quando a vitamina B6 é administrada concomitantemente. Já a tiamina pode aumentar o efeito de bloqueadores neuromusculares.

Também há alguns medicamentos que reduzem a eficácia das próprias vitaminas. A isoniazida, ciclosserina, penicilamina e hidralazina, por exemplo, atrapalham a vitamina B6. Diuréticos de alça, que geralmente são usados para tratar hipertensão e edema, reduz os níveis sanguíneos de vitamina B1. Já o uso de cloranfenicol pode reduzir a eficácia da vitamina B12.

Outra recomendação é para pacientes que fazem uso de levodopa: não ultrapasse a dose máxima de 5 mg por dia de cloridrato de piridoxina (vitamina B6).

Armazenamento

Como a maioria dos medicamentos, o Alginac deve ser mantido em temperatura ambiente, ou seja, entre 15° e 30°C. Sempre mantenha os comprimidos na embalagem original, onde estarão impressos a data de fabricação e de validade.

Os comprimidos são alongados, biconvexos e de coloração vermelha. Já a ampola I de Alginac contém uma solução transparente, de coloração vermelha intensa e com odor característico. A ampola II tem uma solução clara, transparente e ligeiramente amarelada. Respeite sempre os prazos e não faça uso do medicamento caso observe alguma mudança nesses aspectos.

Alginac preço

O Alginac é um medicamento controlado e, seguindo uma portaria da Anvisa, só pode ser vendido com indicação médica e retenção da receita por parte do farmacêutico. No entanto, existem preços disponíveis para consulta na internet:

Alginac 1.000 caixa com 15 comprimidos –  média de R$ 25,00

Alginac 1.000 caixa com 30 comprimidos –  média de R$ 40,00

Alginac 5.000 caixa com 6 ampolas –  média de R$ 20,00

Alginac genérico

Não existe um genérico específico para o Alginac, mas há outros medicamento com os mesmos princípios ativos que também podem ser indicados para nevralgias, como o Tylex e o Mionevrix. Os preços são similares. Outros remédios servem para reduzir a dor, como Paco, Citoneurin e Dexalgen.

Vale lembrar que a automedicação nesse ou qualquer outro caso pode ser prejudicial à saúde, principalmente se não houver uma análise do seu histórico, idade, interações medicamentosas e alergias. Consulte sempre um médico, que vai indicar o melhor medicamento para o seu caso.

Pergunta dos leitores

Alginac engorda?

Não. Entre os efeitos colaterais desse medicamento não está o ganho ou perda significativos de peso, e nem o aumento ou diminuição do apetite. O Alginac, inclusive, não é recomendado para pessoas com baixo peso corporal.