Cloridrato de Fluoxetina – Bula, Como Usar, Efeitos Colaterais

Depressão e ansiedade são dois problemas complexos e que as pessoas devem prestar bastante atenção e levar a sério, tanto as que estão sofrendo, como a que estão em volta das que sofrem.

As crises dessas doenças podem acabar com a vida da pessoa, não a deixando fazer ações simples do seu dia a dia, e, até mesmo, levando ela a praticar o suicídio. Felizmente, existem diversos remédios que controlam a depressão e ansiedade, servindo como um tratamento bastante efetivo. Entre eles, um medicamento que se destaque é o Cloridrato de Fluoxetina do laboratório Medley

Com isso, hoje, nesse artigo, estaremos abordando algumas informações importantes sobre seu uso, além das contraindicações e precauções que devem ser seguidas por todos os pacientes que pretendem dar início ao tratamento.

Para que serve o Cloridrato de Fluoxetina

A substância Cloridrato de Fluoxetina é utilizada para o tratamento de depressão, ansiedade, bulimina nervosa, TOC, síndrome do pânico e transtorno disfórico pré-menstrual. Para isso, o medicamento ajuda a pessoa ter um humor, sono e apetite melhor, além de dar mais energia para as ações do dia a dia e diminuir bastante o estresse, medo e pensamentos indesejados.


O Cloridrato de Fluoxetina também pode ser utilizado, como uma ação secundária, para tratar casos de alcoolismo, déficit de atenção, transtorno de personalidade, insônia, dores de cabeça, doenças mentais, estresse pós-traumático, síndrome de Tourette, obesidade, dificuldades sexuais e fobias.

Vale sempre ressaltar que, independente do paciente saber da indicação de uso do medicamento, nunca é recomendado iniciar a administração do Cloridrato de Fluoxetina por conta própria. Sempre busque orientação do médico especialista antes de dar início ao tratamento.

Cloridrato de Fluoxetina - Prozac

Como funciona o Cloridrato de Fluoxetina

O efeito principal do Cloridrato de Fluoxetina no organismo humano é causar o aumento da presença de serotonina no cérebro, e assim aliviando os sintomas e crises de depressão, ansiedade, bulimia e TOC, além das outras doenças já citadas anteriormente no tópico “Para que serve o Cloridrato de Fluoxetina”.

Normalmente, a substância é bem absorvida pelo organismo e alcança sua concentração máxima após 6 a 8 horas da administração.

Os resultados do Cloridrato de Fluoxetina devem ser observados algumas semanas depois do início do tratamento. Caso isso não ocorra, o paciente deve buscar avaliação médica.

Como usar o Cloridrato de Fluoxetina (posologia)

A administração do Cloridrato de Fluoxetina deve ser feita exclusivamente via oral.

O medicamento não deve ser cortado no meio, aberto ou mastigado. Caso o paciente achar necessário, pode tomá-lo junto a um copo de água.

A posologia normalmente recomendada é:

  • A dose para o tratamento e alívio de depressão é de 20 mg no dia.
  • A dose para o tratamento e alívio da bulimia nervosa é de 60 mg no dia.
  • A dose para o tratamento e alívio do transtorno obsessivo-compulsivo é de 20 mg a 60 mg no dia.
  • A dose para o tratamento e alívio do transtorno disfórico pré-menstrual é de 20 mg no dia.

O médico especialista deve fazer a orientação final sobre a dosagem, horários para administração do medicamento e duração do tratamento.

Composição

Cada uma cápsula contém os seguintes componentes:

  • 22,40 mg de Cloridrato de Fluoxetina
  • Excipientes: amido e silicona.

Cloridrato de Fluoxetina emagrece ou engorda?

Segundo alguns casos e estudos, o Cloridrato de Fluoxetina causa a perda de peso na pessoa que está o administrando. Isso acontece pelo fato do aumento da serotonina fazer o controle da compulsão alimentar e redução do apetite, fazendo o paciente comer menos e assim emagrecendo.

Outro fator importante é o fato da sensação de inchaço que desaparece quando o medicamento consegue controlar e diminuir a ansiedade, que gera alterações na quantidade hormonal da pessoa.

Vale ressaltar que, o Cloridrato de Fluoxetina não é recomendado para ser utilizado com o foco no emagrecimento, já que é um medicamento indicado para o tratamento das doenças que já foram citadas nesse artigo.

Contraindicação

Como todos os medicamentos, o Cloridrato de Fluoxetina é contraindicado para algumas pessoas, para evitar possíveis problemas no futuro. Os que não devem utilizar o remédio são:

  • Pacientes que possuem, ou já possuíram, glaucoma de ângulo estreito agudo ou com pressão intraocular alta.
  • Pacientes que possuem hipersensibilidade, alergia ou qualquer outro problema relacionado a administração dos componentes presentes na formulação do Cloridrato de Fluoxetina.
  • Quem tenha diabetes.
  • pacientes com idade menor do que 18 anos.

Efeitos colaterais do Cloridrato de Fluoxetina

O medicamento Cloridrato de Fluoxetina pode causar algumas reações adversas e efeitos colaterais indesejados nos pacientes que estão em tratamento o utilizando. Os que podem ocorrer são:

Cloridrato de Fluoxetina Emagrece?

  • Sonolência ou insônia
  • Aumento ou diminuição da fome
  • Enjoo, náuseas e mal estar
  • Diarreia
  • Tremor
  • Crises de ansiedade
  • Suor em excesso
  • Diminuição do desejo sexual
  • Dor de garganta
  • Tosse seca
  • Dor de cabeça
  • Sinusite
  • Fraqueza
  • Palpitação
  • Visão embaçada
  • Secura na boca
  • Emagrecimento
  • Tontura
  • Movimentos e raciocínio alterados
  • Pesadelos
  • Alteração na emoção
  • Mudança de cor na urina
  • Aumento nos níveis de açúcar no sangue

Caso acontece qualquer uma dessas reações citadas acima, ou outro efeito colateral, o paciente deve buscar ajuda médica e notificar a ANVISA.

Superdosagem

Os pacientes que tomarem superdose do cloridrato de fluoxetina devem sofrer com náuseas, vômitos, convulsões, disfunção cardiovascular e disfunção pulmonar. Em casos mais raros, pode ocorrer até a morte.

Em caso de superdosagem o paciente deve buscar ajuda médica com urgência, levando a embalagem e bula original do produto.

Precauções

Além das contraindicações, citadas no tópico “Contraindicação”, os pacientes devem respeitar algumas precauções de uso, evitando possíveis reações indesejadas. São elas:

  • Pacientes com histórico de convulsões devem ter muita cautela para administrar o Cloridrato de Fluoxetina.
  • Após a interrupção do tratamento com o medicamento, existem possibilidades do paciente ter alguns comportamentos suicidas.
  • Ao surgimento de qualquer uma reação cutânea o paciente deve cessar a administração do medicamento e buscar orientação médica.
  • Durante o tratamento o paciente não deve operar máquinas, dirigir veículos ou fazer qualquer ação que exija reação rápida dos movimentos.
  • Mulheres grávidas ou que estejam amamentando só devem administrar o medicamento sob orientação médica.

Interação do Cloridrato de Fluoxetina com outros remédios

O Cloridrato de Fluoxetina não deve ser coadministrado junto dos seguintes medicamentos e substâncias: os que são metabolizados por Sistema P4502D6, que atuam diretamente no sistema nervoso central, que se ligam às proteínas do plasma, ácido acetilsalicílico, anti-inflamatórios não estereoidais, erva de São João e álcool.

Informe seu médico caso esteja fazendo uso de algum medicamento, antes de dar início ao tratamento.

Para que serve realmente o Cloridrato de Fluoxetina?

A indicação principal de uso é para o tratamento de depressão, fobias, bulimia, ansiedade, irritabilidad, TPM, TDPM e distúrbios obsessivos-compulsivos.

Cloridrato de Fluoxetina Preço

O Cloridrato de Fluoxetina pode ser encontrado sendo comercializada nas principais farmácias populares. É necessário a presença de prescrição médica para sua aquisição.

A caixa com 30 cápsulas de Cloridrato de Fluoxetina é comercializada pelo preço variante de R$20 a R$40.

Pergunta dos leitores

Cloridrato de Fluoxetina da sono?

Uma das possíveis reações adversas que os pacientes que estão em tratamento com Cloridrato de Fluoxetina pode sofrer é a sonolência.

Cloridrato de Fluoxetina serve para ansiedade?

Sim, um dos tratamentos dos quais o medicamento ajuda é a das crises de ansiedade.