Cloridrato de Ranitidina Bula – Para Que Serve? Como Tomar? Preço!



Cloridrato de Ranitidina é um medicamento de uso oral, indicado para adultos, idosos e crianças. Tem apresentação em xarope, comprimidos e versão injetável (apenas uso adulto).

É fabricado por diversos laboratórios.

Para que serve o Cloridrato de Ranitidina ( Indicações )

O Cloridrato de Ranitidina é indicado para tratar diversos problemas do trato gastrointestinais. Também alivia diversos sintomas de variadas doenças. Confira a seguir as principais indicações de uso do Cloridrato de Ranitidina:

  • Atua na prevenção da presença de úlceras ocasionadas pelo uso de medicamentos anti-inflamatórios não-esteroides. Como algumas medicações para tratar a artrite
  • Está indicada para o tratamento de úlceras estomacais ou duodenais, ocasionadas pela associação do uso de medicações anti-inflamatórios não-esteroides. Vale ressaltar que, em algumas situações, o médico pode indicar  o uso do cloridrato de ranitidina concomitantemente com antibióticos
  • Indicada para o tratamento de úlcera duodenal, em associação ou não à infecções causadas pela bactéria Helicobacter pylori
  • Está recomendada para a prevenção de processos de sangramentos causados pela presença de úlceras pépticas
  • Indicada para tratar úlceras decorrentes de pós-operatórios
  • Recomendada para o tratamento de problemas causados por refluxo do ácido estomacal para o esôfago (esofagite)
  • Alivia dores e desconfortos resultantes de dispepsia e indigestão
  • Está recomendada para tratar casos de dispepsia episódica crônica. Tal doença causa dores epigástrica na porção alta do estômago ou no retroesternal (porção localizada atrás do osso externo, que se localizada no centro do peito)
  • Indicada para tratar desconfortos após as refeições
  • Cloridrato de Ranitidina está recomendado para o tratamento da doença conhecida por Síndrome de Zollinger-Ellison.  Tal enfermidade se caracteriza pela presença por úlceras profundas. Também produz acidez gástrica extrema, além da possibilidade do desenvolvimento de tumores nas células do pâncreas
  • Indicada para prevenir uma doença chamada de Síndrome de Mendelson. O mal se caracteriza por distúrbios pulmonares ocasionados pela aspiração de secreções gástricas
  • Recomendada para a prevenção de úlceras ocasionadas por estados de estresse excessivo e problemas emocionais em geral

homem tendo dores no estomago

Como funciona o Cloridrato

A ação esperada do Cloridrato de Ranitidina é a redução imediata da acidez produzida pelo estômago. Com isso, estimula-se o processo de cicatrização de úlceras pépticas estomacais ou duodenais. Além de gastrites e complicações decorrentes desses estados.

Os efeitos de alívio dos incômodos dos problemas citados já podem ser sentidos após alguns dias da administração adequada do Cloridrato de Ranitidina.

Não se recomenda a interrupção do tratamento com Cloridrato de Ranitidina sem autorização do médico. Isso porque há bastante relatos de pacientes que interromperam o tratamento após a remissão dos desconfortos. O que levou ao reaparecimento dos incômodos semanas depois e de forma ainda mais intensa.

Como usar o Cloridrato de Ranitidina

Cloridrato de Ranitidina xarope

A posologia do Cloridrato de Ranitidina xarope depende do problema apresentado pelo paciente e deve ser orientada pelo médico. Confira as principais formas de uso do Cloridrato de Ranitidina xarope:

  • Adultos: a dose comumente indicada para tratar a úlcera duodenal, úlcera gástrica ou esofagite de refluxo é de 150 mg. Tomadas  2 vezes do dia ou 300 mg pela noite.
  • No caso de úlceras duodenais, está indicada a dose única de 300 mg do Cloridrato de Ranitidina xarope, 2 vezes ao dia. O tratamento costuma durar 4 semanas – tempo suficiente para a cicatrização das lesões. Também pode ser indicado, pelo o médico, 4 tomadas diárias de 150 mg do Cloridrato de Ranitidina xarope.
  • Para úlceras pós–operatórias é recomendada a administração de 150 mg de Cloridrato de Ranitidina, 2 vezes ao dia.
  • Para o controle da esofagite de refluxo severa, recomenda-se a dose de 150 mg. Tomadas 4 vezes ao dia, por 8 semanas. O tratamento pode ser prolongado para 12 semanas.
  • Para tratamento a longo prazo da esofagite de refluxo o indicado é a administração de 150 mg de Cloridrato de Ranitidina xarope. Tomados 2 vezes ao dia.
  • Para o tratamento da Síndrome de Zollinger-Ellison indica-se 150 mg, 3 vezes ao dia, de início. Essa dosagem pode ser aumentada até 6 g do Cloridrato de Ranitidina xarope por dia.

Mais indicações do xarope

caixa de Cloridrato de Ranitidina

  • Pacientes com dispepsia episódica crônica devem tomar 150 mg do Cloridrato de Ranitidina xarope, Tomadas 2 vezes ao dia, durante o período de 6 semanas.
  • Para a profilaxia da Síndrome de Mendelson (Pneumonite por broncoaspiração) está recomendada a administração de 150 mg do medicamento. O uso deve ser feito 2 horas após a aplicação da anestesia.
  • Gestantes em trabalho de parto podem usar 150 mg do Cloridrato de Ranitidina xarope a cada 6 horas.
  • Para o tratamento de úlceras duodenais em combinação com infecções causadas por H. pylori, a posologia é de  300 mg do Cloridrato de Ranitidina. Recomenda-se tomar ao se deitar. Ou, então, 2 doses de 150 mg durante o dia.
  • Crianças: a dose recomendada para tratar úlceras pépticas é de 2 mg/kg a 4 mg/kg, 2 vezes por dia. O máximo do medicamento em crianças pode chegar até 300 mg ao dia.

Cloridrato de Ranitidina comprimido

Confira a seguir as principais formas de posologia para o comprimido:

  • Adultos: para o tratamento de úlceras duodenais e úlceras gástricas benignas é recomendada o uso de 2 doses diárias de 150 mg ou dose única de 300 mg à noite. O tratamento costuma durar  4 semanas. Porém, pode se  estender para 8 semanas.
  • Tratamento de longo prazo: para o uso prolongado com o comprimido recomenda-se a administração de 150 mg à noite. Em pacientes fumantes, essa dose pode ser aumentada para 300 mg por dia.
  • No tratamento da úlcera péptica ocasionada pelo uso de anti-inflamatórios não esteroides é indicada a administração de 150 mg. Tomados 2 vezes ao dia.
  • Para prevenir úlceras duodenais ocasionadas pela administração de  anti-inflamatórios é recomendada a ingestão de 150 mg do Cloridrato de Ranitidina comprimido, 2 vezes por dia.

Outras indicações para o comprimido

  • Para o tratamento agudo da situação relatada no tópico acima, pode ser necessária a administração de 150 mg do medicamento. Administrado 2 vezes ao dia ou 300 mg pela noite.
  • No caso de ulceras duodenais associadas à infecção causada pelo Helicobacter pylori a dose indicada é de 300 mg pela noite. Pode-se administrar também 150 mg, 2 vezes por dia – por cerca de 2 semanas.
  • Para o tratamento de úlceras  pós-operatória a dose indicada é de 150 mg do medicamente, 2 vezes ao dia – por até 8 semanas.
  • No caso do refluxo gastroesofágico é recomendada a dose de 150 mg do Cloridrato de Ranitidina comprimido.Tomados 2 vezes ao dia. O tratamento dura cerca de 8 semanas. Pode se estender por 12 semanas.
  • Para tratamento prolongado com Cloridrato de Ranitidina comprimido a dose recomendada é de 150 mg, 2 vezes ao dia.
  • Para o alivio de sintomas em geral, indica-se a dose de 150 mg da medicação. Tomados 2 vezes por dia. O tratamento deve ser feito por 15 dias ou 1 mês.

Mais indicações para o comprimido

  • Para o tratamento da Síndrome de Zollinger-Ellison a dose inicial indicada da medicação é de 150 mg. Com tomadas de 3 vezes ao dia. A dose pode ser aumentada pelo médico conforme o quadro apresentado pelo paciente.
  • Para a dispepsia crônica episódica  a dose-padrão indicada da medicação é de 150 mg. Tomadas em 2 vezes ao dia – pelo período de até 6 semanas.
  • Na prevenção da síndrome de Mendelson a dose recomendada do Cloridrato de Ranitidina comprimido é de 150 mg. Com a tomada de 2 horas antes da administração da anestesia. Também pode-se complementar o tratamento com mais 150 mg do medicamento à noite.
  • Para tratar e prevenir hemorragias ocasionadas por úlceras resultantes de estados de estresse excessivos a dose recomendada é de 150 mg, 2 vezes ao dia.
  • Crianças: a dose recomendada para tratar a úlcera péptica nas crianças é de 2 a 4 mg/Kg. Com doses administradas 2 vezes ao dia. Pode-se ainda aumentar a dose da medicação até 300 mg diários, de acordo com a gravidade do problema.

Cloridrato de Ranitidina injetável

A posologia recomendada para o tratamento de doenças ou alívio de incômodos com o uso do Cloridrato de Ranitidina Injetável é:

  • Para o tratamento e prevenção da Síndrome de Mendelson está indicada a administração de 50 mg injetável da medicação De 45 a 60 minutos antes da anestesia,
  • Para tratar e prevenir hemorragias causadas por úlcera provocadas por estresse excessivo indica-se a injeção em dose única de 50 mg de Cloridrato de Ranitidina injetável.
  • Para prevenir a a ocorrência de hemorragias no trato superior gastrintestinal recomenda-se a aplicação de 50 mg da medicação injetável. A aplicação deve ser feita apenas 1 vez ao dia, Também pode ser administrada ao paciente a injeção lenta e contínua de 0,125 a 0,250 mg/kg/h do medicamento.
  • Crianças: o uso de  Cloridrato de Ranitidina injetável não está recomendado para crianças – que devem fazer o sua das apresentações do medicamento em forma de xarope ou comprimidos.
  • Idosos: pacientes idosos não necessitam de ajustes de dose do medicamento.

ulcera no estomago

Composição do Cloridrato

  • Cloridrato de Ranitidina em comprimidos contém 168 mg de Cloridrato de Ranitidina por comprido revestido. Excipientes:  croscarmelose sódica, celulose microcristalina, estearato de magnésio, dióxido de silício, dióxido de titânio, cloreto de metileno, hipromelose, macrogol e polissorbato 80.
  • Cloridrato de Ranitidina xarope contém a cada ml da solução 16,8 mg de Cloridrato de Ranitidina. Excipientes: ciclamato de sódio, ácido ascórbico, sacarina sódica di-hidratada, fosfato de sódio dibásico dodecaidratado, sorbitol, metabissulfito de sódio, propilparabeno, metilparabeno, aroma de banana, glicerol, aroma de groselha e água purificada.
  • Cloridrato de Ranitidina injetável contém 27,90 mg por cada ml de solução injetável – o que equivale a  25 mg de ranitidina base. Excipientes: fosfato de sódio dibásico, fosfato de potássio monobásico, água para injetáveis e fenol.

Cloridrato de Ranitidina pode ser usado para emagrecer?

Não. Cloridrato de Ranitidina não tem qualquer efeito sobre a perda de peso, Caso você precise emagrecer, procure um nutricionista ou médico endocrinologista.

Contraindicação do Cloridrato de Ranitidina

Cloridrato de Ranitidina está contraindicado para:

  • Pacientes que sejam alérgicos ao Cloridrato de Ranitidina ou a qualquer outras substância presente na fórmula.
  • Se você está grávida ou pretende engravidar em breve,
  • Mulheres em fase de amamentação.
  • Cloridrato de Ranitidina injetável é contraindicado para pacientes com menos de 18 anos.

Precauções

Como qualquer outro medicamento, algumas precauções devem ser levadas em consideração antes da indicação do uso do medicamento. Observe as principais precauções quanto a administração do Cloridrato de Ranitidina:

  • O uso do Cloridrato de Ranitidina pode mascarar outros sintomas que estão relacionado ao carcinoma gástrico (presença de tumor no estômago), atrasando o diagnóstico da doença e o seu tratamento adequado.
  • Pacientes com insuficiência nos rins deve informar ao médico essa condição. O profissional avaliará o risco x benefício do uso do Cloridrato de Ranitidina, além de ajustar as dosagem do medicamento,
  • Não se recomenda o tratamento com Cloridrato de Ranitidina por pacientes com histórico ou presença de porfiria aguda.
  • Idosos que sofrem de doenças pulmonares crônicas, diabetes ou quadros imunodeprimidos podem apresentar o desenvolvimento de pneumonia.

Efeitos colaterais do Cloridrato de Ranitidina

Cloridrato de Ranitidina em caixa

Assim como acontece com qualquer outro tipo de medicação, o uso de Cloridrato de Ranitidina pode causar alguns efeitos colaterais. Veja, seguir, os principais deles:

  • Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam o medicamento): dor no peito; respiração ofegante; inchaços na face, pálpebras, lábios, língua ou boca, febres; fraqueza; presença de erupções na pele.
  • Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam o medicamento): reações alérgicas graves; choque anafilático.
  • Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam o medicamento): tonturas; diminuição de  batimentos cardíacos ou batimentos irregulares; fraqueza; cansaço; fadiga; falta de ar.
  • Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam o medicamento): náuseas, enjoos, vômitos, visão turva; icterícia; falta de apetite; urina com coloração escura decorrente de alterações renais; impotência sexual; confusão mental; queda de cabelos; diarreia; dores intensas no estômago; hematomas; infecções; dores musculares e nas juntas; dores de cabeça; sintomas de depressão,  problemas renais; movimentos involuntários dos músculos, tremores, alucinações; secreções nas mamas, crescimento do tamanho das mamas.

Interação com outros remédios

A administração do Cloridrato de ranitidina pode interagir com outros remédios. Saiba as principais interações medicamentos da medicação com outros remédios:

Cloridrato de Ranitidina pode reduzir ou elevar os efeitos das seguintes substâncias administradas concomitantemente com a medicação:

  •  Ansiolíticos como  triazolam, midazolam e diazepam
  • Fenitoína para o controle de convulsões (epilepsia)
  • Lidocaína, (anestésico)
  • Teofilina (tratamento da asma)
  • Propranolol (para controlar a pressão arterial)
  • Procainamida e N-acetilprocainamida (usados para tratar a arritmia cardíaca)
  • Cetoconazol, para o tratamento de infecções decorrente da proliferação de fungos.
  • Glipizida (usado para trata a diabetes)
  • Delavirdina e Atazanavir (medicações para Aids/HIV)
  • Sucralfato (para úlceras estomacais)
  • Gefitinibe (usado no tratamento do câncer).

Preço

O medicamento apresenta preços bastantes acessíveis, Confira:

Cloridrato de Ranitidina comprimido 150 Mg com 20 Comprimidos custa em torno de R$ 12,15 e a embalagem com 10 comprimidos, R$ 9,95.

Cloridrato de Ranitidina xarope com 120 ml custa em média  R$ 33,81.

Cloridrato de Ranitidina injetável (contendo 1 ampola, 1 seringa e 1 agulha) custa em torno de R$ 34,21,

Tais valores mencionados podem apresentar variações de acordo com a farmácia ou drogaria que comercializam os medicamentos.

Para adquirir o Cloridrato de Ranitidina não são necessárias a apresentação e a retenção da receita médica. O uso da medicação, no entanto, está totalmente contraindicação sem a autorização médica, pois pode trazer diversos malefícios graves a sua saúde.

Genérico

Cloridrato de Ranitidina já se trata do medicamento genérico, que é comercializado sob o nome da substância. Existem, no mercado, medicamentos considerados “de marca”, com a mesma formulação do Cloridrato de Ranitidina.