Franol Remédio para Bronquite – Por que ele emagrece? Como Tomar? Efeitos Colaterais

Problemas respiratórios é um dos males que a sociedade carrega consigo. A bronquite é uma doença dos brônquios que se não tratada pode ser fatal. Assim como outras doenças respiratórias que atingem os brônquios, bronquíolos e algumas pulmonares, o Franol combate diretamente, fazendo com que a doença desapareça junto com seus inconfortáveis sintomas.

Para que serve o Franol

Franol é um medicamento de uso oral que é destinado para tanto no tratamento como na prevenção de doenças dos brônquios. No caso, ele é utilizado como um broncodilatador, que é uma substância que age promovendo a dilatação das vias aéreas.

Ele é utilizado contra a arma brônquica e no broncoespasmo, que é quando há a contração dos bronquíolos e dos brônquios, que é uma situação reversível quando há uma inflamação dos brônquios (bronquite) e durante o enfisema (a doença pulmonar obstrutiva crônica).

Como funciona o Franol

A ação esperada do Franol começa a acontecer momentos após a ingestão do comprimido. O Franol é um remédio que possui na sua fórmula duas substâncias principais: a primeira delas é a teofilina e a segunda o sulfato de efedrina.


Ambas as substâncias possuem uma ação complementar, pois promovem a dilatação dos vasos pulmonares e dos brônquios, portanto elas servem para aliviar os sintomas da asma brônquica.

No caso, é um medicamento indispensável para quem sofre frequentemente com a asma, sendo necessário em diversas ocasionais e a falta dele pode acarretar em problemas mais graves, onde a melhora dos sintomas pode demorar mais tempo para acontecer.

Composição do Franol

Franol para bronquite

Franol é um medicamento que é comercializado em forma de comprimidos. Cada um desses comprimidos contém 120 mg de teofilina e 15 mg de sulfato de efedrina, que equivale a 11,9 mg de efedrina. Além disso, na composição deste medicamento há seus excipientes, que são talco, estearato de magnésio, ácido esteárico e amido de milho.

Caso seja alérgico a qualquer um dos componentes da fórmula, evite o uso ou consulte o médico para maiores informações e esclarecimentos.

Franol emagrece?

medicamento para emagrecer

De certa forma, sim, o Franol emagrece. E são por várias razões. A efedrina, componente deste remédio, induz a queima de gordura, além disso, ela interage com as fibras musculares, ou seja, aumentando o consumo de energia pelas células.

Tudo isso acontece porque o Franol é um vasoconstritor e age como um termorregulador, o que faz com que a temperatura corporal se eleve e aumente a velocidade do metabolismo. Quando o metabolismo é acelerado, a efedrina faz com que o corpo recorra ao próprio estoque de gordura, pois precisa de energia para se reequilibrar.

Algumas das funções que o medicamento faz quando o metabolismo acelera são: aumentar a frequência dos batimentos cardíacos; elevar o nível de açúcar no sangue; aumentar a pressão arterial; queimar a gordura nos adipócitos e; maximizar o fluxo de sangue para os músculos.

Então sim, Franol emagrece. Entretanto não indicado fazer o uso deste medicamento para isso, já que ele vem acompanhado de diversos efeitos colaterais que veremos logo mais.

Antes e depois de usar Franol

Como Franol é usado erroneamente para emagrecer, é muito comentado dos efeitos que ele faz. O aumento do metabolismo faz com que o corpo queime mais gordura.

Se fizer uma comparação entre o pré-Franol e o pós-Franol, será possível observar um emagrecimento. Entretanto é necessário consumir cafeína junto, o que eleva a pressão sanguínea e para combater isso, o uso de analgésicos é recomendo. Essa mistura não é indicada porque mexe muito com o organismo e, dependendo da pré-disposição da pessoa, é possível sofrer com graves consequências permanentes.

Como tomar o Franol

Franol deve ser sempre ingerido com bastante água, o que facilita a ingestão. Aliás, ele deve ser ingerido sempre via oral.

As doses de Franol variam de acordo com a necessidade de cada paciente. A dose comum para adultos é de 3 comprimidos diários. Já para pacientes que sofram de crises noturnas, o recomendado é a ingestão de um comprimido a mais, antes de deitar. Caso haja a necessidade de mais comprimidos, os níveis plasmáticos (de teofilina no sangue precisam ser monitorados.

Em crianças a dose deve ser metade ou até mesmo um terço do que adultos ingerem. Outras posologias serão sempre a critério do médico.

Contraindicação do Franol

A medicação Franol não pode ser usada por pacientes: sensíveis (alérgicos) aos componentes da fórmula; arritmia cardíaca (alteração do número ou quantidade dos batimentos cardíacos); com angina instável (dor no peito); com hipertensão severa (pressão alta); com porfiria (doença metabólica que se manifesta através de complicações neurológicas do sistema nervoso ou/e problemas na pele; doença arterial coronariana severa (distúrbio das artérias do coração); hipertireoidismo (que é quando há produção em excesso de hormônios pela glândula tireoide) e; que fazem uso de xantinas.

Além disso, Franol não deve ser administrado durante o período de amamentação ou gravidez. Caso haja essa necessidade, o médico irá orientar o melhor caminho.

Efeitos colaterais do Franol

Os efeitos colaterais de Franol são leves, mas não podem ser subestimados. Em doses levemente excessivas, há a possibilidade de ocasionar nas seguintes reações adversas: palpitação ou arritmia (descompasso dos batimentos do coração); rubor (vermelhidão); taquicardia (aceleração do ritmo cardíaco); vertigem; tremor; dor de cabeça; agitação; ansiedade; insônia; náusea; fraqueza; vômito; sede; dispepsia (má digestão); dificuldade de micção (para urinar) e; aumento da sudorese (suor).

É possível que os pacientes apresentem apenas um desses efeitos ou mais deles. Caso os efeitos colaterais persistam, o ideal é que vá ao médico.

Superdosagem do Franol

Quando há a ingestão, acidental ou não, de doses muito acimas de uma medicação, se caracteriza a superdosagem. No caso de Franol, os sintomas são: irritabilidade excessiva, vômito e náusea, transpiração (suor), taquicardia, aumento da diurese (eliminação da urina e aumento da quantidade) com febre, arritmia e hipertensão (pressão alta), hiperglicemia (aumento na taxa de açúcar no sangue), alucinações, opistótono (postura anormal que é caracterizada pela rigidez e arqueamento acentuado das costas enquanto o indivíduo está deitado), dificuldade para respirar e possíveis convulsões.

O tratamento da superdosagem pode incluir uma terapia de suporte e sintomática, onde pode haver testes para identificação do nível plasmático de teofilina. Em casos mais severos, a lavagem gástrica e aspiração poderão ser utilizadas. Alguns medicamentos podem ser utilizados para combater os sintomas.

Precauções

Franol é um medicamento que deve ser evitado ou mesmo usado por pacientes com: feocromocitoma (conhecido popularmente como tumor da medula suprarenal), agitação, hipertireoidismo (produção excessiva de hormônio pela glândula tireoide), glaucoma de ângulo fechado (aumento da pressão dentro do olho), úlcera péptica (ferida no estômago) e hipertrofia prostática (aumento do tamanho da próstata).

Além disso, pacientes que tenham feito uso de inibidores de MAO nos últimos 14 dias precisam de cuidado especial. Pessoas com mais de 65 anos, pacientes portadores de disfunções hepática, cardíaca ou renal também precisam administrar esse medicamento com cautela.

A teofilina pode diminuir em pacientes que sofrem com infecções respiratórias ou que estejam recebendo dietas hipercalórica ou hipoproteica e pode aumentar nos fumantes habituais.

Interação do Franol com outros remédios

O efeito broncodilatador das xantinas ou da teofilina é cumulativo. Por isso, o uso concomitante de outros medicamentos que possuem xantina em sua fórmula deve ser evitado. Além disso, informe ao médico caso esteja fazendo uso de alopurinol, cimetidina, propranolol, eritromicina e outros macrolídeos. O informe também se estiver usando carbamazepina, rifampicina (antibiótico) ou fenitoína (anticonvulsivantes), pois estes remédios podem aumentar o “clearance” da teofilina.

O uso de Franol com anticoncepcionais pode modificar a eficácia dos anticoncepcionais. E não tome bebidas alcoólicas se estiver fazendo uso de Franol.

Franol Preço

Franol é um medicamento de uso oral e que pode ser utilizado por adultos e crianças. O laboratório de fabricação é o Sanofi. A apresentação da medicação é de embalagem com 20 comprimidos de 15 mg + 120 mg.

O preço médio para esta medicação é de R$ 5 a R$ 6 e não precisa de receita médica. Entretanto é um remédio que geralmente falta no mercado, visto que ele é utilizado clandestinamente para emagrecer. De meses em meses há reclamações por todo o país porque não há Franol disponível, mesmo para as pessoas que precisam tratar das doenças as quais o Franol foi desenvolvido para tratar.

Franol Genérico

Não há nenhum laboratório que produza e comercialize medicamentos genéricos de Franol.

Pergunta dos leitores

Faz mal usar Franol com cafeina?

Sim, fazer o uso de Franol com cafeína eleva bastante a pressão sanguínea, o que pode acarretar em sérios problemas. É verdade que esses problemas têm mais a ver com a pré-disposição de cada pessoa e situações do tipo. Mas que de fato aumenta a pressão de maneira regular, Franol com cafeína aumenta.

Vale a pena tomar Franol?

Se você for uma pessoa que sofra com as doenças e condições que o Franol combate, sem dúvidas sim. Mas se o ideal for para perder peso, não é indicado. Você vai perder peso, vai? Mas de uma maneira não saudável, já que o medicamento irá alterar seu metabolismo de maneira não-natural.