Glifage Remédio para Diabetes – Como Tomar e Efeitos Colaterais

Diabetes é uma doença que atinge cerca de 10 milhões de brasileiros. Além disso, o número de pessoas que desenvolvem tanto o tipo 1 quanto o tipo 2 vem aumentando nos últimos anos. Glifage é um medicamento controlador da diabetes tipo 2 e auxilia no tratamento da diabetes tipo 1.

Visto que a diabetes é uma doença que, se não tratada, pode trazer graves efeitos colaterais, é imprescindível que os pacientes façam uso de um medicamento controlador. Nesse artigo veremos um pouco mais sobre como funciona o Glifage, sua posologia. Também como tomar e outras informações importantes sobre esse medicamento.

Para que serve Glifage

Glifage é um remédio antidiabético para ser usado via oral. Associado a uma dieta correta e apropriada para a ocasião, ele é utilizado para no tratamento do diabetes tipo 2. Ele pode ser usado isoladamente ou em conjunto com outros medicamentos antiadiabéticos orais, como como os da classe das sulfonilureias. Além disso, ele também pode ser utilizado para auxiliar no tratamento do diabetes tipo 1, mas apenas como complementação à insulinoterapia.

Outras funções características do Glifage é que ele pode ser usar na Síndrome dos Ovários Policísticos. É quando há ciclos menstruais irregulares, além de geralmente haver excesso de pelos e quadro de obesidade.


Como funciona o Glifage

O medicamento Glifage possui em sua fórmula metformina, que é uma substância comum no tratamento o diabetes. Esta substância pertence a uma classe de remédios chamados biguanidas.

Quando a pessoa tem diabetes, seu pâncreas não é capaz de produzir insulina o suficiente ou então, em uma segunda situação, seu corpo não consegue utilizar de maneira correta que a insulina que produz.

A insulina, por sua vez, é um hormônio que é produzido pelo pâncreas e ele permite que os tecidos do corpo absorvam corretamente a glicose (também conhecido como açúcar) do sangue, impedindo que haja produção de energia ou meios de armazená-la.

Quando se caracteriza o diabetes, o nível de glicose é elevado no sangue. A ação esperada do Glifage é que ele baixe o nível de glicose no sangue para uma quantidade normal. Além disso, alguns estudos clínicos associam o uso de metformina à estabilização do peso corporal e, em alguns casos, a uma leve perda de peso.

ComposiçãoGlifage é um medicamento antidiabético

A composição de Glifage varia de acordo com o peso e volume do comprimido.

Glifage de 500 mg:

Glifage de 500 mg, onde cada comprimido revestido possui 500 mg de cloridrato de metformina (que equivale a 390 mg de metformina). O resto é composto pelos seus excipientes: hipromelose, estearato de magnésio e povidona.

Glifage 850 mg:

Cada comprimido revestido de Glifage 850 mg contém 850 mg de cloridrato de metformina (que equivale a 663 mg de metformina). Seus excipientes são: hipromelose, estearato de magnésio e povidona.

Glifage 1 g:

Já os comprimidos revestidos de Glifage 1 g contém 1 g de cloridrato de metformina (que equivale a 780 mg de metformina). Seus excipientes são hipromelose, estearato de magnésio, macrogol e povidona.

Como tomar o Glifage

glifage

Em todos os casos, faça a ingestão dos comprimidos depois ou durante uma refeição e sempre acompanhado de um copo da água, pois esses dois fatores irão impedir que hajam reações gastrointestinais. Geralmente as doses iniciais são pequenas, sendo aumentadas com o tempo.

Apesar das doses variarem dependendo de cada caso, há um padrão geral para o horário de tomar a medicação:

  • Quando há necessidade de uma única dose, tome Glifage durante o café da manhã (ou na primeira refeição do dia);
  • Caso sejam duas doses diárias, tome um no café da manhã (ou na primeira refeição do dia) e outro à noite, no jantar;
  • Caso sejam três doses diárias, ingira um comprimido no café da manhã, outro no almoço e o último junto com a janta.

Posologia para pacientes com Diabetes Tipo 2

No caso de pacientes do diabetes tipo 2 (quando não há a dependência de insulina), Glifage é usado isoladamente ou em combinações.

Quando se faz o uso de comprimidos de 500 mg, a dose inicial é dois comprimidos diários (para adultos). A dose máxima é de até cinco comprimidos por dia (equivalente a 2.500 mg de metformina).

Para crianças acima de 10 anos, a dose ideal é de um comprimido por dia e a dose máximo é de 2.000 mg (quatro comprimidos)

A dose inicial para o uso de comprimidos de 850 mg é de um comprimido por dia, tanto para adultos quanto para crianças acima de 10 anos. A dose máxima diária para adultos é de até três comprimidos, equivalentes a 2.550 mg de metformina, enquanto para as crianças é de no máximo 2.000 mg (dois comprimidos).

Já o comprimido de 1 g foi desenvolvido para substituir os de 500 mg, quando a pessoa precisa tomar duas doses diárias ou mais. A dose máxima para adultos é de 2.500 mg e para crianças 2.000 mg.

Posologia para pacientes com Diabetes Tipo 1

Já no caso de pacientes com diabetes tipo 1 (os que dependem de insulina), Glifage pode ser utilizado por adultos para conseguir maior controle da glicemia.

A dose inicial é de 500 mg ou 850 mg, de duas a três vezes por dia. E a insulina será sempre ajustada com base nos valores glicêmicos.

Posologia para pacientes com Síndrome dos Ovários Policísticos

Para quem sofre da Síndrome dos Ovários Policísticos, a posologia diária usual é de 1.000 mg a 1.500 mg divididos em duas ou três tomadas.

É aconselhado iniciar o tratamento com uma dose de 500 mg por dia e gradualmente aumentar a dose até chegar na posologia ideal. Apenas em casos específicos deve-se fazer o uso de comprimidos de 850 mg.

Contraindicação

Caso você pertença a alguns dos grupos abaixo, não faça uso de Glifage:

  • se possui problemas no funcionamento dos rins ou do fígado;
  • se tiver alergia (hipersensibilidade) à metformina ou a qualquer outro componente da fórmula;
  • se seu diabetes não for controlado, com cetoacidose ou hiperglicemia graves;
  • se estiver fazendo tratamento para problemas cardíacos ou tiver histórico de ataque cardíaco recente, possui graves problemas circulatórios ou dificuldades para respirar;
  • se estiver com infecção grave das vias aéreas ou do trato urinário ou se estiver desidratado, pois ambas as situações podem ocasionar em problemas renais;
  • se precisar passar por cirurgia eletiva grande ou por exame utilizando meio de contraste contendo iodo. Nesse período, interrompa o tratamento e seu médico irá decidir se há necessidade de outro tratamento durante este tempo;
  • caso ingerir em excesso bebidas alcoólicas.

Precauções

Glifage Xr 500 mg

Apesar de ser uma condição muito rara, Glifage pode provocar uma complicação gavíssima chamada acidose lática, especialmente se um ou ambos os rins não estiverem funcionando normalmente. Quão menos controlada está o diabetes, mais as chances de desenvolver essa doença.

Os sintomas da acidose lática são dores de barriga (dor abdominal) acompanhada de cãibras musculares, vômitos, sensação de mal-estar com cansaço, além de dificuldade para respirar. E essa doença pode levar ao coma. Para que não corra esse risco, não faça uso deste medicamento se você estiver em um dos grupos contraindicado ao uso.

Em situações onde a função dos rins possa estar comprometida e o paciente fizer uso de medicamentos para baixar a pressão ou de diuréticos, além de anti-inflamatórios não-esteroidais, o Glifage pode alterar sua creatina.

O uso de Glifage não elimina em nenhuma hipótese a necessidade de diabéticos terem uma dieta com redução de açúcares e calorias, especialmente quando houver excesso de peso.

Efeitos colaterais do Glifage

Algumas das possíveis reações adversas ao uso de Glifage são:

Muito comuns (pois ocorrem em 10% ou mais dos pacientes):

Problemas digestivos como náusea, diarreia, vômito, perda de apetite e dor na barriga. Todas essas reações podem ser aliviadas se a distribuição das doses diárias for correta e fizer uso de Glifage sempre antes ou durante as refeições.

Comuns (pois ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes):

Alterações do paladar.

Muito raras (pois ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes):

Acidose lática é a mais grave. Mas, há reações na pele como vermelhidão, urticária e coceira. Alterações nos exames da função do fígado ou inflamação do fígado (que pode ser uma hepatite com menos sintomas), e queda dos níveis de vitamina B12 no sangue também são efeitos colaterais que podem ocorrer.

Superdosagem

Caso você venha a consumir, acidentalmente ou não, doses de Glifage maiores do que o recomendado, correrá um grande risco de desenvolver acidose lática, uma doença de enorme gravidade.

Se houver situações de superdosagem, fale imediatamente com seu médico ou vá para o hospital ou pronto-socorro mais próximo.

Interação do Glifage com outros remédios

Glifage é um remédio que interage negativamente com outros medicamentos. Caso precisar fazer exame que exijam a utilização de contraste com iodo, interrompa o Glifage durante um determinado tempo antes e depois de realizar o exame. Além disso, caso faça uso de algum dos tipos de medicamentos abaixo, tenha maior cautela:

  • diuréticos (são utilizados para ajudar na eliminação de água do corpo, aumentando a produção de urina);
  • inibidores da enzima da conversão da angiotensina (estes são usados no tratamento de diversas doenças cardiovasculares, como a insuficiência cardíaca ou pressão alta);
  • agonistas beta-2 tais, como terbutalina ou salbutamol (utilizados no tratamento da asma);
  • clorpromazina (remédio neuroléptico que age no funcionamento do cérebro);
  • tetracosactida ou corticosteroides (utilizados para tratar diversas doenças, como asma ou inflamação cutânea grave);
  • danazol (utilizado no tratamento da endometriose, condição onde o tecido que reveste internamente o útero se encontra fora do útero).

Glifage Preço

Glifage é um medicamento (do laboratório Merck) de uso oral e destinado para pessoas acima de 10 anos.

Ele é comercializado em embalagens que contém 30 comprimidos revestidos. Tais comprimidos são encontrados em 500 mg, 850 mg e 1 g.

O medicamento pode ser encontrado por uma faixa de preço que varia entre R$ 15 e R$ 20. Não é necessária a apresentação de receita para comprar Glifage.

Glifage Genérico

Não há genéricos de Glifage sendo comercializados. Mas há farmácias que comercializam esse medicamento por valor bem abaixo do que a média. Na Ultrafarma, por exemplo, é possível encontrar Glifage por menos de R$ 10.Gifage Emagrece

Pergunta dos leitores

Glifage emagrece?

Alguns estudos clínicos mostram que o uso regular da metformina, componente da fórmula de Glifage, está associado ao emagrecimento. De fato Glifage emagrece, mas apenas em baixas quantidades.

A explicação é que há dois efeitos colaterais da insulina no sangue. O primeiro é o acúmulo de gordura, enquanto o segundo está associado ao excesso de fome. Deste modo, quando o paciente faz uso de Glifage (que tem como função regular o funcionamento da insulina e permitir uma melhor absorção da glicose pelos tecidos do corpo), é provável que sinta menos fome e que a gordura do corpo se redistribua melhor.

Entretanto não é um medicamento voltado par ao emagrecimento e essa situação tende a acontecer apenas com pessoas que sofram de diabetes.