Meclin – Bula, Como Usar, Contraindicações, Efeitos Colaterais

Náusea, vômito e tontura são sinas que costumam sempre estar incluídos entre os sintomas causados por diversas doenças, em pessoas que estão passando por algum stress ou em mulheres grávidas. Por causar irritações indesejadas, a busca pelo tratamento dessas manifestações é sempre essencial e necessário para o ser humano. Meclin pode ajudar!

Felizmente, diversos medicamentos possuem ações efetivas no alívio desses sintomas. Entre eles, um remédio que se destaca bastante é o Meclin do laboratório Apsen, comercializado em forma de comprimidos.

Com isso, hoje, nesse artigo, estaremos abordando informações presente em sua bula sobre seu uso correto, incluindo detalhes de precauções e contraindicações que devem ser seguidas e respeitadas por todos os pacientes que desejam iniciar o tratamento.

Para que serve o Meclin

Como abordado no texto inicial do artigo, esse medicamento é indicado para o alívio, tratamento e prevenção das seguintes sintomas e doenças:


    • Tontura e vômito resultado de movimentos
    • Vertigem resultado de doenças no sistema vestibular
    • Náuseas e vômitos resultado de radioterapia
    • Náuseas e vômitos resultado de gravidez

Vale ressaltar que, independente de sair sobre a indicação de uso do medicamento, nunca é recomendado utilizá-lo por conta própria. Para dar início ao tratamento, procure orientação do médico antes.

Como funciona o Meclin

O cloridrato de meclizina, princípio ativo do Meclin, possui ação anti-histamínica, conseguir bloquear receptores H1 da histamina, neurotransmissores que ajudam a causar náuseas e vômitos. A meclizina ainda consegue ser efetiva e criar uma pouca chance de causar reações adversas indesejadas durante o tratamento.

Meclin 50 mg

A efetividade do mecanismo exercido pelo cloridrato de meclizina está ligado à redução da sensibilidade do labirinto do ouvido médio e fechamento do caminho feito pelas vias neuronais vindas do núcleo vestibular para o cerebelo, assim impedindo a criação do vômito no tronco cerebral.

A duração total da substância ativa do Meclin no organismo humano é de aproximadamente um dia inteiro.

A eliminação do cloritado de meclizina é feita pela urina e fezes.

Composição do Meclin

Cada comprimido de 25 mg contêm os seguintes componentes:

  • 25 mg de cloridrato de meclizina
  • Excipientes: croscarmelose sódica, estearato de magnésio, lactose monoidratada, povidona, dióxido de
    silício, corante amarelo de tartrazina, amido.

Cada comprimido de 50 mg contêm os seguintes componentes:

  • 50 mg de cloridrato de meclizina
  • Excipientes: croscarmelose sódica, estearato de magnésio, lactose monoidratada, povidona, dióxido de
    silício, corante amarelo de tartrazina, amido.

Como usar o Meclin

O remédio deve ser ingerido somente por via oral.

É possível tomar o medicamento junto a um copo de água, caso necessário. Os comprimidos nunca devem ser mastigados ou cortados no meio.

A posologia normalmente recomendada é:

  • A dose para tratamento ou prevenção de náuseas e vômitos resultado de movimentos é de  25 a 50 mg uma hora antes da viagem. A dosagem pode ser tomada de um dia em um dia, caso for necessário.
  • A dose para tratamento ou prevenção de vertigens é de 25 a 100 mg por dia.
  • A dose para tratamento ou prevenção de náuseas e vômitos resultado de radioterapia é de 50 mg, de 2 a 12 horas antes do processo.
  • A dose para tratamento ou prevenção de náuseas e vômitos resultado de gravidez é de 25 a 100 mg por dia.

O médico especialista deve fazer a orientação final sobre a dosagem, horários para tomar o medicamento e duração do tratamento.

Contraindicação do Meclin

Como todos os medicamentos, o Meclin possui algumas contraindicações de uso que devem ser seguidas por todos os pacientes que desejam dar início ao tratamento, para evitar futuras reações adversas indesejadas. São elas:

  • Quem tenha hipersensibilidade, alergia ou qualquer outro problema associado ao uso dos componentes presentes na formulação do medicamento.
  • Crianças menores do que 12 anos de idade.

Efeitos colaterais do Meclin

Os pacientes que estão em tratamento com Meclin podem sofrer com alguns efeitos colaterais e reações adversas, mesmo sendo em casos mais raros, pois o medicamento é bem aceito pelo organismo. Os que podem acontecer são:

  • Sonolência
  • Visão embaçada
  • Sentir a boca, garganta e nariz secos

Ao surgimento de qualquer um desses efeitos colaterais, ou algum outro que aparecer, o paciente deve buscar ajuda do médico e notificar a ANVISA.

Superdosagem do Meclin

Os pacientes que tomaram dose acima do permitido do Meclin, chamada de superdosagem, devem tomar algumas medidas, como ver seus níveis de consciências, pressão arterial e frequência cardíaca e respiratória. Além disso, é necessário buscar ajuda do médico especialista, levando a bula e embalagem original do medicamento.

Precauções do Meclin

Além das contraindicações, abordadas no tópico “Contraindicação do Meclin”, os pacientes precisam estar ciente de algumas precauções de uso do medicamento. São elas:

  • Pacientes que possuem entupimento do colo da bexiga ou gastroduodenal, hiperplasia prostática, predisposição a glaucoma de ângulo fechado e/ou doença pulmonar ou hepática devem utilizar Meclin com cautela e orientação médica, pois pode causar reações indesejadas nessas pessoas.
  • Por possuir corante amarelo de tartrazina, o Meclin pode causar algumas reações em asmáticos.
  • Pacientes com mais do que 65 anos de idade, principalmente homens, devem ter cuidado ao iniciar algum tratamento utilizando o medicamento.
  • Por poder causar sono durante o tratamento, os pacientes que estão utilizando Meclin não devem dirigir, operar máquias ou fazer qualquer outra atividade que necessite de reflexos rápidos.

Interação do Meclin com outros remédios

O medicamentos e substâncias que interagem com o Meclin são:

  • A ação do cloridrato de meclizina pode ser aumentada ao ser utilizado junto com sedativos e/ou bebidas alcoólicas.
  • Medicamentos com efeitos anticolinérgicos podem ter seus efeitos aumentados ao serem coadministrados com o cloridrato de meclizina.
  • Cloridrato de meclizina pode interagir com medicamentos inibidores do CYP2D6.

Armazenamento

A embalagem original, junto com a bula, deve ser armazenada em um local com temperatura ambiente, longe da luminosidade e da umidade.

O  comprimidos são redondos, amarelados, lisos e biconvexos. Antes de tomar o medicamento, preste atenção nessa aparência.

O Meclin deve ser mantido longe do alcance de crianças.

Meclin Preço

Meclin Bula

O medicamento Meclin pode ser encontrado sendo comercializado nas principais farmácias populares, sendo necessário a prescrição médica para sua aquisição.

A caixa contendo 15 comprimidos de 25 mg cada pode ser encontrada sendo comercializada pelo preço variante de R$15 a R$20.

A caixa contendo 15 comprimidos de 50 mg cada pode ser encontrada sendo comercializada pelo preço variante de R$27 a R$35.

Meclin Genérico

Não foram encontrados genéricos do Meclin sendo comercializados.

Pergunta dos leitores

Meclin é indicado na gravidez?

Sim, ele pode ser utilizado por mulheres grávidas que estão sofrendo com a presença de náuseas e vômitos durante a gravidez. É importante buscar orientação médica antes de dar início ao tratamento, somente para não colocar a risco do bebê em risco, mesmo as chances sendo bem pequenas.

Meclin da sono?

Um dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer nos pacientes que estão em tratamento com Meclin é a sonolência. Então sim, o medicamento pode dar sono.

Meclin serve para labirintite?

Diante da orientação do médico especialista, sim, o Meclin pode ser utilizado para aliviar ou tratar os pacientes que estejam sofrendo com labirintite.

Meclin ou Dramin, qual usar?

Para decidir qual medicamento utilizar é necessária a busca por orientação do médico, pois ele poderá dar auxílios melhores sobre a indicação. Porém, o grande feito do Meclin é que ele possui menos chances de causar efeitos colaterais indesejados, por conta da sua formulação.