Novalgina – Bula, Como Usar, Efeitos Colaterais, Contraindicações

Analgésicos são alguns dos medicamentos mais procurados nas farmácias, afinal ninguém gosta de conviver com a dor, não é? Eles servem para aliviar dores de cabeça e pelo corpo também, normalmente sintomas de alguma outra doença. Entre as substâncias que tratam a dor, a dipirona é uma das mais recomendadas, e é sobre ela que vamos falar neste artigo.

Vamos falar ainda sobre a ação antitérmica, que serve para controlar a temperatura corporal e reduzir as febres. A febre é uma reação de defesa do organismo quando percebe que está sofrendo algum tipo de agressão de uma doença. Aumentando a temperatura, o corpo melhora o tempo de resposta das células para destruir os invasores. Mas os efeitos colaterais desse processo são bastante desagradáveis para nós.

O medicamento sobre o qual vamos tratar hoje também é indicado para a dengue. Há muita dúvida por aí sobre quais são os remédios liberados e proibidos para essa doença que acomete milhares de brasileiros anualmente. Além de a dipirona estar liberada, é importante manter uma rotina de repouso e remédios caseiros durante o tratamento da dengue. Leia mais abaixo.

Para que serve o Novalgina

O Novalgina é um medicamento indicado como analgésico, para aliviar dores de cabeça, dores no corpo ou dores decorrentes da dengue, e também é um antitérmico, para estabilizar a temperatura corporal em caso de febre.


dor de cabeça

Como funciona o Novalgina

Esse remédio é usado para tratar dores e febre. Ele é feito principalmente de dipirona, um derivado pirazolônico não-narcótico com efeitos analgésico e antitérmico, que já conhecemos, e ainda espasmolítico, ação que suprime a contração do tecido muscular liso para prevenir espasmos no estômago, intestino ou na bexiga. Esses efeitos começam no máximo uma hora após sua ingestão e duram cerca de 4 horas.

A Novalgina atinge essas ações aos inibir a ciclooxigenase (COX-1, COX-2 ou ambas) e a síntese de prostaglandinas no sistema nervoso central. O medicamento também dessensibiliza os nociceptores periféricos envolvendo atividade via óxido nítrico-GMPc no nocicepto.

Composição

De acordo com a bula, elaborada pelo laboratório Sanofi-aventis, estas são as composições de diferentes versões do Novalgina:

Cada comprimido de 500mg contém:

  • 500 mg de dipirona monoidratada
  • excipientes: estearato de magnésio, macrogol 4000

Cada comprimido de 1g contém:

  • 1000 mg de dipirona monoidratada
  • Excipientes: estearato de magnésio, macrogol 4000

Cada comprimido efervescente de 1g contém:

  • 1000mg de dipirona mono-hidratada
  • excipientes: bicarbonato de sódio, ácido cítrico, aroma de limão, carbonato de sódio, macrogol 6000 e sucralose

Cada mL da solução oral (equivalente a 20 gotas) contém:

  • 500 mg de dipirona monoidratada
  • excipientes: edetato dissódico di-hidratado, ácido ascórbico, sacarina sódica di-hidratada, essência meio a meio, metabissulfito de sódio, sorbitol, corante amarelo de quinolina D&C nº 10, hidróxido de sódio, água purificada

Cada supositório retal contém:

  • 300 mg de dipirona monoidratada
  • excipientes: lecitina de soja e mistura de glicerídeos de ácidos graxos saturados

Como usar o Novalgina

Novalgina

Siga sempre a dosagem e o tempo de tratamento recomendado pelo seu médico, que irá avaliar a melhor posologia para o seu caso, levando em consideração sua idade, porte físico e intensidade dos sintomas. As recomendações abaixo são apenas para referência.

Novalgina comprimido

Uso adulto e via oral. Ingerir com meio copo de água. Adultos e adolescentes acima de 15 anos devem usar de 500mg a 1g até 4 vezes ao dia.

Novalgina gotas

Cada ml de Novalgina equivale a 20 gotas. Mantenha o frasco na posição vertical, seguindo o “modo de usar” na bula, para gotejar a quantidade pretendida da solução.

Adultos e adolescentes acima de 15 anos devem usar entre 20 a 40 gotas a cada 8 ou 6 horas. Já crianças a partir de 3 meses devem se medicar conforme o peso, seguindo a tabela abaixo, que também consta na bula:

  • 5 a 8 kg (3 a 11 meses) Dose única 2 a 5 gotas
    Dose máxima diária 20 gotas
  • 9 a 15 kg (1 a 3 anos) Dose única 3 a 10 gotas
    Dose máxima diária 40 gotas
  • 16 a 23 kg (4 a 6 anos) Dose única 5 a 15 gotas
    Dose máxima diária 60 gotas
  • 24 a 30 kg (7 a 9 anos) Dose única 8 a 20 gotas
    Dose máxima diária 80 gotas
  • 31 a 45 kg (10 a 12 anos) Dose única 10 a 30 gotas
    Dose máxima diária 120 gotas
  • 46 a 53 kg (13 a 14 anos) Dose única 15 a 35 gotas
    Dose máxima diária 140 gotas

Novalgina supositório

Os supositórios são indicados para pacientes com dificuldade de engolir comprimidos e líquidos. O medicamento deve ser introduzido via retal. Um supositório a cada 8 ou 6 horas. Não ultrapassar a dose máxima de 4 supositórios por dia.

Para intruduzi-los, siga as instruções abaixo, que também constam na bula:

  • Lave bem as mãos e, se possível, desinfete-as com álcool
  • Destaque apenas o supositório a ser utilizado
  • A embalagem já vem com uma pré-abertura que, quando forçada, libera o supositório inteiro, pronto para ser usado
  • Com o dedo polegar e o indicador afaste as nádegas e introduza o supositório no ânus
  • Comprima suavemente uma nádega contra a outra, durante alguns segundos, para evitar que o supositório volte

Caso observe que os supositórios estão amolecidos pelo calor, mergulhe a embalagem de alumínio por alguns segundos em água gelada. Assim eles voltarão à consistência original.

Novalgina injetável

Essa versão do medicamento deve ser utilizada apenas em ambiente hospitalar ou ser aplicada por um farmacêutico ou profissional habilitado. Mais informações sobre as apresentações desse medicamento em novalgina.com.br.

Adultos e adolescentes acima de 15 anos devem usar de 2 a 5 ml por vez, respeitando a dose máxima diária de 10 ml. Crianças maiores de um ano

Contraindicação

Esse medicamento não deve ser utilizado por quem tem alergia ou sensibilidade a qualquer componente da fórmula (vide o item Composição), ou outras pirazolonas, como fenazona e propifenazona, ou pirazolidinas, como fenilbutazona e oxifembutazona.

O Novalgina também não deve ser usado por mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez e por crianças menores de 3 meses. Idosos com problemas renais e hepáticos devem consultar um médico para avaliar as relações risco/benefício. Pacientes com as condições abaixo precisam ser cautelosos:

  • função da medula óssea prejudicada ou doenças do sistema hematopoiético
  • tenham desenvolvido broncoespasmo ou outras reações anafilactoides (como rinite e urticária) com analgésicos
  • porfiria hepática aguda intermitente
  • deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase (G6PD)

A dipirona também causa risco de reações anafiláticas graves em pacientes com as seguintes condições:

  • asma brônquica
  • urticária crônica
  • intolerância ao álcool
  • intolerância a corantes ou conservantes

Efeitos colaterais do Novalgina

Como dito acima, a dipirona pode causar, em algumas pessoas predispostas, choque ou reações anafiláticas e anafilactoides que podem se tornar graves, com eventual risco à vida. Esses efeitos podem surgir até em quem não tem histórico de reações com essa substância. Elas podem se manifestar na forma de sintomas cutâneos ou nas mucosas como:

  • prurido (coceira)
  • urticária
  • rubor
  • ardor
  • edemas
  • queixas gastrointestinais

Esses efeitos leves podem evoluir para outros graves, como:

  • urticária generalizada
  • angioedema grave (que pode envolver a laringe)
  • arritmias cardíacas
  • queda da pressão sanguínea (que pode ser precedida pelo aumento da pressão sanguínea)
  • choque circulatório
  • broncoespasmo grave
  • ataques asmáticos (em pessoas com asma)

 

Com o uso de Novalgina, também já foram registradas, isoladamente, reações hipotensivas transitórias isoladas. Pacientes com histórico de doença renal podem observar piora aguda da função. É possível, ainda, que apareça uma coloração avermelhada na urina.

Superdosagem

Além dos efeitos colaterais já listados acima, uma superdose de Novalgina pode causar dor abdominal, náuseas, vômito, insuficiência renal aguda e, mais raramente, sintomas do sistema nervoso central, como vertigem, sonolência e até convulsões. Taquicardia e a presença de uma coloração avermelhada na urina são os sintomas mais claros de superdosagem de dipirona.

Nesses casos, procure imediatamente um hospital com a caixa do medicamento em mãos, para que a equipe médica faça os procedimentos padrão de monitoramento controle das funções vitais e desintoxicação. Isso pode incluir lavagem gástrica ou administração de carvão vegetal ativado. O principal metabólito da dipirona, o 4-N-metilaminoantipirina, também pode ser eliminado por hemodiálise, hemofiltração, hemoperfusão ou filtração plasmática.

Precauções

Como dito acima, Novalgina não é recomendado para grávidas, crianças menores de 3 meses e idosos com insuficiência renal ou hepática. Também já foi dito que a dipirona pode causar reações anafiláticas e anafilactóides, e esses efeitos estão associados principalmente à versão injetável desse medicamento.

Em casos raros, pode ocorrer pancitopenia, quando há uma redução de todos os elementos do sangue (hemácias, leucócitos e plaquetas) ao mesmo tempo. Nesse caso, interrompa imediatamente o tratamento e procure um médico para fazer uma completa monitorização sanguínea até a normalização dos valores. Os sintomas de pancitopenia são mal estar geral, febre persistente, hematomas e palidez.

Pacientes com alergia atópica ou asma têm mais risco de sofrerem choques anafiláticos, por isso o Novalgina deve ser usado com cautela nesses casos. Não há relação entre o uso desse medicamento e a habilidade de dirigir e operar máquinas.

Caso se esqueça de tomar uma dose, tome assim que lembrar e depois continue no esquema original de horas. Se você se lembrar apenas quando estiver muito próximo do horário da próxima dose, pule a esquecida e continue o tratamento normal. Nunca use dosagens em dobro.

Interação do Novalgina com outros remédios

A dipirona pode causar redução dos níveis plasmáticos de ciclosporina, por isso os níveis dos dois medicamentos devem ser monitorados quando usados ao mesmo tempo. Bem como o metotrexato, que a dipirona pode aumentar a hematotoxicidade do metotrexato particularmente em pacientes idosos. Nesses casos, a interação não é recomendada.

Não ingira bebidas alcoólicas durante o tratamento com Novalgina. A dipirona não tem reações com outros alimentos e bebidas e nem causa alterações em exames laboratoriais.

Armazenamento

Como a maioria dos medicamentos, o Novalgina deve ser mantido em temperatura ambiente, ou seja, entre 15° e 30°C. Sempre mantenha o remédio na embalagem original, onde estarão impressos a data de fabricação e de validade. Respeite sempre esses prazos e não faça uso do medicamento caso observe alguma mudança no aspecto. Cuide para que o medicamento fique fora do alcance das crianças.

Novalgina preço

Novalgina Infantil

O Novalgina não é um medicamento controlado e, portanto, pode ser vendido livremente por um farmacêutico ou pela internet, nesses preços:

Novalgina comprimidos de 500mg, caixa com 10 comprimidos – média de R$ 15,00

Novalgina comprimidos de 1g, caixa com 10 comprimidos – média de R$ 22,00

Novalgina solução oral (gotas), frasco com 100ml – média de R$ 18,00

Novalgina supostórios de 300mg, caixa com 5 unidades – média de R$ 14,00

Novalgina genérico

O genérico do Novalgina é a Dipirona Sódica, que pode ser encontrada com este nome nas farmácias, nas formas de comprimidos, supositórios ou solução injetáve e a preços mais em conta. Também existem medicamentos similares, com o mesmo princípio ativo, a preços parecidos. Alguns laboratórios que lidam com a dipirona são Medley, Eurofarma, EMS e Neo Química.

Pergunta dos leitores

Novalgina é contraindicado em suspeita de dengue?

Não. A dipirona é uma das substâncias indicadas para aliviar as dores e sintomas decorrentes da dengue, bem como o paracetamol. Esses dois princípios ativos podem ser encontrados em remédios como Tylenol e Novalgina, por exemplo. No entanto, em caso de dengue, siga estritamente a recomendação de um médico. Doses excessivas de dipirona e paracetamol podem favorecer o surgimento de lesões graves no estômago e no fígado.

Existem alguns medicamentos estritamente proibidos em caso de dengue, tais como ácido acetilsalicílico ou salicílico, salicilato de sódio, metilsalicilato, diflunisal e salicilamida, todos remédios anticoagulantes, o que pode aumentar a chance de hemorragias.

Novalgina contém dipirona?

Sim. Dipirona é a principal substância na composição do Novalgina.

Novalgina é indicado para dor de cabeça?

Sim. Novalgina é um analgésico, indicado para aliviar dores de cabeça, no corpo ou decorrentes da dengue, e também um antitérmico, para estabilizar a temperatura corporal em caso de febre.