Ritalina – Bula, Como Usar, Efeitos Colaterais, Contraindicações

O TDAH  (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), é um transtorno que se desenvolve na infância e pode acompanhar o indivíduo em toda a sua vida. Ritalina é um medicamento que auxilia no tratamento desse transtorno.

O Déficit ocorre, pois se trata de um transtorno neurobiológico que atinge várias partes do cérebro o que acaba provocando falta de atenção e desinteresse, por isso é um transtorno que requer bastante cuidado pois ele é associado a impulsividade.

Existem pesquisas em todo o mundo para que possa ser identificado o motivo do desenvolvimento de TDHA, onde todos os dados associam para a hereditariedade, uma das principais causas que possam desenvolver esse transtorno. Mas também problemas familiares, sofrimento fetal durante a gestação e até mesmo exposição ao chumbo são outras causas de TDHA.

Os sintomas do Déficit são percebidos na infância, sendo o primeiro diagnóstico feito nas escolas, onde os profissionais de educação já conseguem identificar o desinteresse do aluno até mesmo em assuntos do seu gosto e também a sua agitação e inquietude.


O TDHA precisa ser tratado, até mesmo para que o paciente consiga se enquadrar na sociedade em todas as suas áreas. Por mais que hoje em dia, esse distúrbio não seja considerado uma doença, ele deve seguir um tratamento adequado. Ritalina é um medicamento indicado para auxiliar no transtorno de deficit de hiperatividade.

Para que serve o Ritalina

Ritalina Bula

Ritalina é um medicamento que auxilia no tratamento do Transtorno de deficit de atenção, onde cerca de 3% das crianças sofrem desse transtorno que é responsável por desviar a atenção delas e também de tornarem as crianças inquietas, tendo dificuldades em se concentrar.

A criança com déficit tem dificuldades em realizar tarefas escolares e possuem situações conflitantes de comportamento na escola e em casa. Ritalina atua auxiliando no tratamento do déficit e também como terapia psicológica, educacional e social.

Ritalina também serve para o tratamento da narcolepsia, que é um distúrbio que provoca sono. Pacientes que sofrem desse mal acabam tendo surtos de sonolência durante o dia, mesmo tendo uma noite de sono adequada e descansando em qualquer horário do dia.

Como funciona o Ritalina

Ritalina tem como principio ativo o cloridrato de metilfenidato que possui ação estimulante do sistema nervoso central.

No TDAH, o medicamento age melhorando o desempenho das atividades de certas partes do cérebro que são pouco ativas, de modo que a atenção e concentração comecem a fazer parte do paciente que também terá reduzida a sua impulsividade.

No tratamento da Narcolepsia, o medicamento alivia o sono diurno excessivo, onde o paciente consegue ficar com mais energia durante o dia inteiro.

Composição

Cada comprimido de Ritalina possui 10 mg de cloridrato de metilfenidato (principal principio ativo do medicamento).

Excipientes: amido, talco, fosfato de cálcio tribásico, estearato de magnésio, lactose e gelatina.

Como usar o Ritalina

O paciente deve ingerir o comprimido de Ritalina entre 1 á 2 vezes ao dia, de acordo com a orientação médica (sendo recomendado após as principais refeições). Realizar a ingestão do comprimido com o auxílio de um pouco de água.

Não faça alterações da dose por conta própria. Caso você perceba que o efeito do medicamento está muito forte ou muito fraco, informe ao seu médico.

Para crianças, a dosagem deve ser iniciada aos poucos, de modo que seja aumentada gradualmente, de acordo com o tratamento. A dose não deve exceder 60 mg ao dia.

Para adultos, a dose indicada é de 20 mg a 30 mg, porém pode variar de acordo com o paciente. A dose não deve exceder 60 mg para o tratamento da narcolepsia e de 80 mg para o tratamento do TDAH.

O seu médico que irá avaliar a duração do tratamento, onde o paciente deve respeitar não utilizando o medicamento sem ser indicado ou interrompendo o tratamento antes do previsto. O uso inadequado de Ritalina pode causar dependência.

Contraindicação

Ritalina é contraindicado em pacientes que possuem alergia ao cloridrato de metilfenidato e aos componentes da fórmula.

O medicamento é contraindicado em pacientes que sofrem de ansiedade, tensão ou agitação.

Ritalina é contraindicado em pacientes com problema da tireoide, problemas cardíacos e pressão arterial alta.

Caso o paciente esteja tomando medicamentos que sejam inibidores da monoamino oxidase (IMAO), ou esteja tomando medicamentos para depressão não devem utilizar o Ritalina.

Efeitos colaterais do Ritalina

Os efeitos colaterais de Ritalina podem variar de acordo com o organismo, onde as reações adversas mais conhecidas são:

Ritalina Efeitos Colaterais

  • Inchaço nos lábios;
  • Dificuldade para respirar;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Febre alta;
  • Convulsões graves;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Equimose;
  • Desmaios;
  • Manchas vermelha pelo corpo;
  • Dor de garganta;
  • Perda do apetite;
  • Nervosismo;

Superdosagem

Caso o paciente faça ingestão em excesso de forma indevida de Ritalina, deverá procurar com urgência uma emergência médica para que possa ser realizado a desintoxicação.

Os efeitos colaterais de superdose são: Agitação, vômitos, enxaqueca, tremores, batimento cardíaco irregular, febre, dilatação das pupilas, convulsões, sudorese, espasmos musculares e dificuldade em respirar.

Precauções

Ritalina deve ser usado somente por prescrição médica.

Pacientes que possuem histórico de abuso de álcool ou droga; desmaios, algum tipo de anormalidade cardíaca, distúrbios nos vasos sanguíneos cerebrais, distúrbios mentais e comportamentos agressivos, não devem utilizar o medicamento. Caso seja orientação médica, o uso de Retalina deve ser com cautela.

O tratamento prolongado de Ritalina em crianças podem afetar o crescimento das mesmas, porém rapidamente esse período perdido é recuperado quando o tratamento é interrompido.

Interação do Ritalina com outros remédios

Não é recomendado o uso de Ritalina em pacientes que estejam tomando medicamentos para depressão, para tratamento da Doenças de Parkinson, anticonvulsivantes e medicamentos de prevenção de coágulos no sangue.

Armazenamento

O produto deve ser conservado em temperatura ambiente. Suas características físicas são de um comprimido branco, redondo, plano.

Informações como número de lote e datas de fabricação e validade são fornecidas na embalagem externa do produto.

O medicamento deve ser conservado em sua embalagem original e fora do alcance de crianças.

Ritalina Preço

O preço médio de Ritalina (caixa com 20 comprimidos) é de R$ 34,00, podendo sofrer variações de acordo com a região. Para adquirir o medicamento, é necessário apresentação de receita médica (A3 Amarela).

Ritalina Genérico

Concerta e Ritalina La são medicamentos genéricos de Ritalina, onde possuem como principal substância o cloridrato de metilfenidato que é eficaz no tratamento de TDAH.

Pergunta dos leitores

Ritalina é indicado para estudar?

Ritalina possui substâncias que ajudam a melhorar a concentração e o poder de memorização, a curto prazo, porém o medicamento é apenas indicado em pacientes de TDAH e Narcolepsia.

Ritalina é tarja preta?

Ritalina é um remédio tarja preta, onde pode causar dependência e só pode ser usado por orientação médica.

Ritalina emagrece?

Um dos efeitos colaterais de Ritalina é a perda do apetite e a perda de peso, porém o medicamento não é utilizado para este fim, onde o paciente que deseja emagrecer deverá consultar o seu médico e pedir indicação de um medicamento adequado para o emagrecimento.